Amar e ser amado… amar-se e amar: como fazer de 2018 um ano melhor?

“Ame o próximo como a si mesmo.”

O fato é que mais um ano está chegando ao fim e os votos de felicidade e saúde para 2018 já estão por toda a parte. Em dezembro muito se diz, muito se promete, muito se sente. Vejo pessoas desejando arduamente que 2017 acabe o mais depressa possível, para que o novo ano chegue e seja melhor, seja diferente.

Mas, conte-me uma coisa, para que 2018 seja um ano realmente melhor do que 2017, o que, de verdade, você está disposto a mudar?

Até onde você está realmente disposto a ir por você mesmo e por aqueles que você ama? Do que você está disposto a abrir mão para conquistar, de fato, aquilo que tanto deseja? E eu me arrisco a ir um pouco mais além ao utilizar uma reflexão específica quanto a um dos mandamentos bíblicos: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Sinceramente, você comunica amor aos outros na mesma intensidade com que se ama e se respeita? Ou você simplesmente anula suas necessidades e desejos em prol de um outro alguém? Muitas vezes, acreditamos que amando nosso próximo, sem pensarmos em nossos próprios limites e sonhos, estaremos realizados por estarmos fazendo o que é certo, mas o fato é que o equilíbrio é essencial para que a vida se transforme no melhor que pode ser.

Deus nos pede que amemos ao próximo, mas que também sejamos capazes de nos amar na mesma proporção.

Se você é dessas pessoas que se dedica integralmente ao bem-estar do próximo, que tal, para 2018, sem deixar de lado o seu amor ao próximo, a parte que se refere ao amar a si mesmo do mandamento também ser uma de suas metas? Afinal, quando a gente se valoriza, aceita e se ama de forma saudável e consciente, consequentemente, comunicamos um amor de melhor qualidade ao outro e o atraímos ainda mais abundância para nossas vidas. Tudo muda quando a gente muda também!

Que tal, para 2018, você ser capaz de prometer amor, respeito e fidelidade também a si mesmo e não apenas ao outro?

Que tal, aprender a se ouvir e, então, conseguir estabelecer os limites para que a sua saúde física e emocional seja preservada? Amar a si mesmo não deve ser motivo de vergonha ou culpa, porque apenas quem é capaz de viver intenso amor por si mesmo, é capaz de oferecer ao outro o seu melhor.

Hoje, eu o convido a prometer a si mesmo amor verdadeiro, e que ele faça parte da sua vida não apenas em 2018, mas por toda a sua existência!

 

Texto desenvolvido para publicação exclusiva no O Segredo – Conheça mais dos meus textos por lá 😉

 

Deixe uma resposta