Em busca da sua felicidade

Hoje, percebo que nós temos pleno poder sobre nossa própria felicidade.

E eu te explico o porquê.

Vivemos uma vida que não é nossa. Que não nos cabe. Que aperta, sufoca, e nos cala diante do mundo.

Deixamos de lado aquilo que faz nossos olhos brilharem. E temos, pelo menos, mil argumentos incontestáveis para justificar essa conduta.

Mas, o que vejo, na prática, são profissionais desmotivados, porque foram forçados a aceitar um emprego qualquer, em nome da tão almejada estabilidade financeira.

A pergunta é, almejada por quem?

Por você? Tem certeza? Ou isso é apenas o que a sociedade espera de você?

Afinal, aos 30 anos, espera-se que você tenha um bom emprego, e possa se sustentar sozinho.

A tal da independência financeira.

Quem nunca ouviu falar nela?

Caso contrário, poderá ser taxado de filhinho de papai, acomodado, e sabe-se lá Deus do que mais.

Cobranças. É disso que o mundo é feito.

E nós vamos nos perdendo de nós mesmos em meio ao caos.

Uma mulher que, aos 28 anos ainda não tem, pelo menos, um anel de noivado na mão é praticamente imperdoável.

Não passa despercebida. Causa curiosidade. Vira motivo de chacota.

Essa daí não tem mais jeito, ficou mesmo para titia.

Como se toda mulher tivesse a obrigação de sonhar em se casar. Como se essa fosse, aliás, condição para ser, de fato, uma mulher adulta e realizada.

Como se apenas os homens pudessem ter outras prioridades além do casamento.

Como se a vida acabasse aos 30 e, então, nada mais pudesse ser feito para mudar seu estado civil.

Isso tudo em pleno século 21.

E depois não sabemos porque nossa sociedade anda tão doente.

Aprendi que o que, de fato, nos faz feliz é poder viver de acordo com o que faz sentido para o nosso coração.

Em que você acredita?

O que é importante para você?

O que te define?

O que você tem buscado?

Quais são as suas prioridades?

E, de fato, viver de acordo com suas respostas.

Porque é isso que elas devem ser, apenas SUAS.

O autoconhecimento é a chave, que você tanto procurava para ser feliz.

Não viva como se o outro pudesse ditar as regras da sua própria vida.

Não permita que te forcem a viver em busca de algo, que para você não é essencial.

Não tenha filhos, se não os desejar. Não namore aquele cara bonito, se ele não lhe causar arrepios. Não trabalhe por trabalhar. Não coma, se não estiver com vontade. Não deixe suas roupas de lado, para ser aceita por quem quer que seja. Não durma, se não tiver sono. Não deixe que pensem por você.

A vida é muito curta e, por mais clichê que isso pareça, muitos de nós nos esquecemos dessa verdade absoluta.

Cedo ou tarde, a vida se encarrega de nos tirar aquilo que, até então, era comum a nós.

Não deixe para sentir falta depois.

Não deixe para ser você mesmo amanhã.

Seja hoje.

Comece devagar. Passo a passo. Mas não deixe, jamais, que te impeçam de ir.

Busque por seus sonhos e acredite neles, mesmo que o mundo te diga o contrário.

 

2 comentários em “Em busca da sua felicidade

Deixe uma resposta