Você já se sentiu culpado?

Aliás, quem nunca se sentiu culpado, pelo menos, uma vez nessa vida?

A verdade é que nos culpamos o tempo todo por não sermos capazes de satisfazer as necessidades daqueles que mais amamos.

Nos sentimos culpados por não sermos capazes de cumprir todas aquelas metas que estipulamos para nós mesmos.

Nos sentimos culpados por não sermos capazes de dar conta das inúmeras responsabilidades que assumimos, ou que foram simplesmente jogadas em nossas mãos como se tivéssemos a obrigação de dar conta de tudo.

É frustrante perceber, eu sei, os quanto somos limitados e que, vez ou outra, erramos e erramos feio.

Reconhecer-se imperfeito é, talvez, o maior desafio de todos os tempos.

Mas, hoje, eu quero te dizer que está tudo bem.

Acostume-se a dar um passo de cada vez e entenda que, vez ou outra, talvez você se perca no meio do caminho ou, quem sabe, dê alguns passos para trás, e eu quero te dizer que, tá tudo bem, se isso acontecer.

Apenas volte para seu caminho, sem cobranças e culpas desnecessárias.

Você é humano. Somos todos humanos e, como tal, imperfeitos por natureza.

O que quero dizer a você, e que eu também demorei algum tempo para descobrir e entender é que tá tudo bem errar às vezes, entende?

E se ninguém nunca disser isso a você, se alguém te fizer acreditar que errar é errado, que você deveria ser perfeito o tempo todo, então, simplesmente, aprenda a dizer a si mesmo as palavras de incentivo que tanto precisa.

A realidade é que nós devemos ser nossos maiores incentivadores.

Nós devemos firmar um compromisso com nós mesmos e, assim, ninguém poderá interferir em nossa trajetória rumo a nossa melhor versão.

Aliás, devo te dizer que pelo simples fato de tentar ser alguém melhor. Pelo simples fato de se dispor a fazer melhor da próxima vez, você já é um vencedor, você já merece todos os aplausos e todos os méritos.

Assuma essa vitória para si, assuma todas as conquistas que fez até aqui, e lute para que outras inúmeras realizações se materializem.

Mas não se cobre tanto por isso.

É cruel demais pensar que deveríamos ser perfeitos o tempo todo.

É cruel deixar que esperem de nós que sempre deixemos de lado nossa autenticidade, nossos limites e vontades em prol de uma satisfação alheia.

É cruel achar que porque uma meta não foi atingida todas as outras não valeram de nada

É cruel deixar que nos digam do que somos ou não somos capazes de fazer.

Sim, você pode ter recaídas. Você pode ter dias ruins.

Isso não te transforma em alguém indigno de receber o melhor que a vida tem para oferecer.

Vez ou outra, tá tudo bem se você tiver algum pensamento negativo, se sentir desanimado e com vontade de jogar tudo para o alto.

O que percebo é que em busca de uma vida plena, muitas pessoas caem na armadilha de se sentirem ansiosas por aquela uma hora, ou aquele um dia, que nada ocorreu como deveria.

Mas o mais importante de tudo não é manter-se positivo e motivado o tempo todo. Não é fazer tudo certo o tempo todo. Por que isso, na realidade, é praticamente impossível.

O grande segredo de tudo é ser capaz de retomar, é ter consciência, no momento exato em que se desviou do seu caminho de luz e, simplesmente, retomar.

Portanto, não se atenha tanto na culpa por não conseguir.

Perceba, aceite e agradeça por todas as vezes em que você realmente alcançou aquilo que tanto desejava.

Se apegue às suas pequenas vitórias diárias e, então, você perceberá o quanto realmente já evoluiu.

Liberte-se da culpa agora mesmo.

Estamos todos nessa mesma jornada, e é perfeitamente normal não sermos perfeitos a ponto de acertar sempre.

Aceite seus erros, respire fundo, e retome.

Não se prenda aos dramas por, depois de tanto tempo, de repente, se pegar pensando ou dizendo palavras negativas sobre si mesma, sobre alguém ou sobre alguma situação.

Não se culpe por, de repente, perceber que algo não saiu exatamente como você gostaria que fosse.

Está tudo bem.

O meu desejo para hoje é que você possa simplesmente ser capaz de voltar para o seu centro.

Quando algo não sair da forma como você gostaria, ao invés de se sentir culpado, simplesmente tire um tempo para si mesmo, relaxe, respire e, sem nenhuma preocupação desnecessária, simplesmente retome do ponto onde parou, com a certeza de que agora você poderá encontrar o caminho certo para a sua felicidade interior.

O grande segredo, afinal, não é errar menos, mas aprender cada diz mais com aquilo que não deu certo, se conhecer e se reconhecer.

É ser grato por todos os pequenos acertos que a transformam em alguém melhor.

 

Texto produzido para publicação exclusiva no blog Resiliência Humana 

Deixe uma resposta